quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Sobre o que amamos muito, maquiagem...

By Maína Lins

A eterna discussão do antes e depois, com maquiagem e sem maquiagem. A loucura é tanta, que para algumas nem existe antes, a maquiagem é sempre. A moça dorme e acorda maquiada.

Ai meu Deus! Maína criticando maquiagem? Jamais, gatas. Amo e sempre amarei, pelo prazer, pela diversão e por último pela estética, acreditem!

Mas vamos pensar um pouquinho. Você deixa de gostar de algum boy por conta de maquiagem, só se ele tiver maquiado, o que socialmente é interpretado como sinal de que ele gosta da mesma fruta que nós amamos.

Mas conosco a coisa é diferente. Seremos julgadas, interpretadas pela presença, ausência ou composição da maquiagem. Se você usa sempre, quando estiver com o rosto limpo parecerá desleixada, com aspecto de cansada e até mesmo feia. Se não usa, quando usar questionarão suas intenções. Se está aprendendo a manipular os pincéis, será objeto de análise e avaliação de quem tem certa destreza.

Ou seja, nos tornamos escravas da massa corrida, reboco, lixa e todo arsenal que camufla o que entendemos como imperfeições. Olheiras, espinhas, manchas de sol e sinais de expressão. E há solução para tudo, desde que usada a técnica adequada da atualidade, amanhã já inventaram outra coisa.

O princípio é o mesmo da roupa, tudo para atendermos as expectativas estéticas e sociais: bocão, olhão, pele de pêssego.

Descontruir tais conceitos me parece impossível, ainda mais considerando toda a indústria de cosméticos envolvida.


Bom , o que estou tentando dizer é: não me torno linda com maquiagem, continuarei a mesma. A maquiagem é...ah...é... algo que a gente gosta muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário