terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Sobre a “Sídrome de Motomoto”... (filme Madagascar 2 )

A muito tempo estava querendo escrever sobre esse assunto. Nomeei o tema de “Sídrome de Motomoto”.

Para que não fiquem perdidos, aqui está o link do trecho do filme Madagascar 2 a que me refiro.



Quantas vezes você já não se viu cercada de “Motomotos”, na vida, gata?

Eles estão por toda a parte e se reproduzem em larga escala. Estão na balada baixo nível ou pode ser o boy unção da sua congregação religiosa, acredite. São pessoas experts em ressaltar seus atributos físicos para momentos rasos e casuais ao seu lado. Tá, as vezes é isso mesmo que você quer. Talvez no momento ou naquela balada que você foi focada na pegação, ser chamada de gostosa, sexy e deliciosa seja mais que oportuno, principalmente se o boy em questão for o “Motomoto” da vez, o boy que exala feromônios e testosterona, mas que é incapaz de enxergar em você mais que carne de boa qualidade, é até covardia esperar mais que isso do “pobrezinho”, tadinho. Sim, estou sendo irônica mas não se trata de indireta e recado para ninguém, mais uma vez é só um texto fruto de observação.

Continuando e falando sério, observemos a girafa macho em questão. Nem só de “pegação e vida bandida”  vive uma mulher de verdade. Sim, lá no fundo do coração esperamos ser tratadas com as palavras da girafa Melman, que nada mais é que alguém que conviveu com a Glória e a conhece o suficiente para perceber o que realmente importa. Queremos mais que palavras vazias daquilo que já sabemos, até porque nos olhamos nos espelho antes de sair e sabemos bem o quão atraentes estamos. Mas aquele que consegue ver além do vestido apertado e do rebolado sensual, ah... esse merece toda atenção. Aquele que se sente atraído por você até de calcinha bege e cara limpa e diz que seu ex é o cara mais burro da face da terra. Aquele que sabe que você é incrível, única e especial e esse é o motivo que o faz ficar ao seu lado.

O grande problema? Queremos juntar a testosterona do Motomoto e alma do Melman em uma só pessoa. É possível? Existe tal criatura? Não sei e, como sempre, não trago solução as questões apresentadas neste blog.


Então, ciente de tais perfis apresentados, escolha o seu. Motomotos até podem ser úteis eventualmente, mas até quando, gata?

Nenhum comentário:

Postar um comentário