quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Sobre stalkear...

By Maína Lins

Como? Cuma? Quê? Quando? Eu? Stalkear? Jamais, nem sei o que é isso!


Atire a primeira pedra quem nunca dedicou algumas horinhas do dia para vasculhar as redes sociais do ser amado, peguete, paquera, ex etc.

Não importa quem ou como, a curiosidade falará mais alto. Medo de ser traído(a), levantar informações, conhecer melhor o boy da internet. Os motivos são infinitos, razoáveis ou não.

Vamos entender melhor essa nova palavrinha, stalkear. Podem haver vários sentidos para esta palavra, segundo minha pesquisa nada confiável. Basicamente é o ato de vigiar alguém, acompanhar, estudar uma pessoa, perseguir ou estar obcecado por. Enfim, no caso deste artigo, vamos entender como o ato de xeretar a vida do boy nas redes sociais para levantar o máximo de informações.

Bom, entendo que se você está conhecendo, conversando com alguém pela internet, e trata-se de uma pessoa que você não tem muitas referências... Linda! Stalkear é seu dever. Antes de conhecer pessoalmente, por uma questão de segurança sua, levante o máximo de informações possíveis. Tudo deve ser considerado, porque de gente louca o mundo está cheio. Sendo assim, é uma forma de proteção. Não importa se você conheceu a criatura no "Amor em Cristo", "Par Perfeito", ou "Tinder". Preste atenção a tudo: gostos, pensamentos filósoficos, lugares que frequenta, amigos, concursos públicos, família, ex.

Após todo esse levantamento de informações, você terá mais critérios para decidir se irar conhecer pessoalmente ou não.

Mas se você conheceu alguém por aí ou está interessado numa pessoa do seu convívio social, stalkear pode não ser a melhor opção. Como um amigo meu me disse: "é queimar etapas". Pense, é como jogar fora toda a oportunidade de descobrir pouco a pouco, de deixar acontecer naturalmente, de construir uma intimidade a ponto da pessoa se sentir confortável para compartilhar com você os aspectos da vida dela. É atrapalhar o romance, pronto. Nesses casos, é melhor vencer a curiosidade e seguir o fluxo normal das coisas.

Stalkeando ou não, cuidado para não curtir aquela foto de 5 anos atrás, rss.






Nenhum comentário:

Postar um comentário