quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Sobre inflar o ego e essa tal de autoestima...

By Ane Almeida

Primeiro, não quero saber se você é gorda, magra, vesga, baixa, alta, com estria, com celulite, sem peito, bunda caída ou o infinito...



Quero que saiba que tem gosto pra tudo, com todas essas qualidades que você acha que são defeitos, graças a sociedade que prega um padrão de beleza pra ser aceito.

Você quer ser aceita por quem, amor? Se aceite do jeito que você é. Invista na postura e naquele sorriso maravilhoso, sabendo que você pode até se sentir excluída, mas tem pessoas no mundo que vão te apreciar do jeito que você é.

Uma prova disso são os homens que acham lindo aquelas mulheres que passam 30 horas na academia, enquanto outros acham feio uma Graciane da vida. Por que o mesmo não pode acontecer com você? 

Então se o boy virar e colocar defeito no seu kilo a mais, fala pra ele que tem quem goste. Infle seu ego, se olhe no espelho e se ame.



Pessoas com baixa estima evitam espelhos. Eu mesma já fugi anos do espelho me achando um bicho, e tive que passar por esse processo de amor próprio. Quando as pessoas me perguntam sobre a minha aparência no passado, eu sempre respondo que sou a evolução do pokemom. Essa resposta é apenas o reflexo de como eu me sentia na época, até o dia que resolvi mandar os padrões de beleza da sociedade para @#$%%¨. Peguei o espelho para ver que "bicho" que eu era. Me vi e identifiquei a raça. Eu sou humana*, eu gosto de homens com jeito de mau elemento. Por que ninguém iria gostar de mim?

Então deixa de besteira e venha se olhar no espelho comigo. Vamos descobrir a sua raça juntas  e vamos notar que existem outros do mesmo tipo.

Vamos andar na rua sorrindo, desfilando para vida, que por acaso é só uma e não há tempo pra gente ficar se sentindo mal com a própria aparência. Afinal, o que é julgado como bonito pela sociedade hoje, vai passar pelos mesmos processos de julgamento da espécie amanhã, não é?

E já que há gosto para todo tipo de pessoa, quando estiver andando na rua, lembre-se deste conselho: “Tem alguém me apreciando!” 


*Para entender melhor o conceito de raça, que é uma só, a humana:
http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=1026


2 comentários:

  1. Muito bom. Existem dois livro que possuem uma leitura bastante libertadora sobre este tema: O vendedor de sonhos e a ditadura da beleza, ambos de Augusto Cury.

    Ah! E uma opinião de um homem sobre o assunto: alta, baixa, magra, gorda, loira, morena, liso, ondulado...eu gosto é de mulher, porra!!!!

    ResponderExcluir